Confesso que acompanhei pouco da rodada do final de semana. Mesmo o jogo do Timão eu só comecei a ver do meio do primeiro tempo em diante.  Mas não perdi muito. O roteiro já era anunciado. Quando anunciaram o ataque com Iarley, Dentinho  e Jorge Henrique, a pergunta óbvia surgia: e quem vai fazer gol? Do trio, o Dentinho é quem tem alguma capacidade pra isso (não muita), mas quando joga mais próximo do gol, e com a formação desenhada, com Iarley no time, isso pouco acontecia. Pra piorar o Little Tooth se machucou ainda no primeiro tempo.

O gol, é claro, tinha que sair de alguém do meio campo. Aliás, que meio campo! Que partida fizeram Ralf, Jucilei, e que gol fez o Elias. O número de bolas roubadas e interceptadas pelo trio, e com a ajuda do Paulinho também, foi determinante pra que o Corinthians mandasse no jogo. Claro que aí entra muito da ineficiência do time do Flamengo também.

Dos outros jogos, pouco vi, mas parecem ter confirmado todas as tendências do campeonato, até aqui.Fluminense triunfal, mesmo fora de casa. São Paulo ainda sem a força que lhe é característica. Galo, do tão bem falado Luxemburgo, e com bons jogadores a disposição, não engrena, e corre sério risco. Vasco segue em reação sem brilho. A decepção ficou por conta do Cruzeiro, que não conseguiu sair do zero em casa contra o Grêmio Prudente. Enquanto isso, de empate em empate, e vitórias isoladas, os times medíocres (medianos), como Guarani, Avaí e Ceará, seguem populando a metade de cima da tabela.

Por falar em Ceará, mandaram o Estavam Soares embora? Como se isso fosse evitar a queda do elefante que subiu na árvore… Silas também perdeu o emprego no Grêmio. Quer dizer, contratam o André Lima para ser homem gol, e a culpa é do Silas. Com isso já são três clubes procurando um novo técnico: Grêmio, Ceará e São Paulo.

E ontem eu ouvi uma boa. O São Paulo devia mesmo contratar o Dunga, pois já teve o Zangado (Muricy) e o Soneca (Ricardo Gomes).

anderson

8 Responses to “Brasileirão – 13ª Rodada”

  1. Muito babaca e arrogante quem escreve uma matéria dessa.
    Medíocre? esse termo hj se encaixa bem em vc!
    Que bom que o nosso elefante é de isopor, pois nunca estivemos sequer ameaçados de rebaixamento e ainda conquistamos o direito de participar da sul-americana 2011, enquanto times “fortes, ricos”, como flamengo, atlético-mg, lutando contra o rebaixamento, no entanto não o consideramos “medíocres”, mas sim profissionais dessa arte chamada “futebol”, onde só aos “medíocres” como vc de opinar de forma irresponsabilidade.
    Por pessoas como vc, é que o nosso Brasil é lento em crescer, mas espero que isso mude em sua mente.
    Paz a vc!

    • Deixa eu ver, tudo isso foi só porque eu chamei seu time (deve ser o Ceará, pelo que falou) de mediano? De time médio?

      Ou será que não entende o significado da palavra medíocre, mesmo eu tendo explicado?

      Olha, gosto muito do “vovô”, um dos clubes que mais gosto de todo o Nordeste, se não for o que mais gosto. Mas se perguntar a qualquer profissional do esporte, dificilmente alguém dirá que Ceará é “grande”. Tem sim muita tradição, e deve ser respeitado, mas pro cenário nacional é time médio. Simples assim.

      E eu não sou profissional! Então, não há irresponsabilidade nenhuma, pois não há responsabilidade nenhuma, e nem denegri a imagem do seu time.

      Abraços

  2. Claro que sei o significado de “medíocre”, por isso o qualifiquei assim, de mediano, mas sem ofensas, não é essa a minha intenção.
    Só não entendo como dizes assim gostar do vôvô, desse elefante que outrora disse que cairia.
    Amigo, isso no fundo é uma certa discriminação ao nordeste, pessoas como vc que têm acesso a mídia, um blogueiro até bem visto aqui pelo que analisei, com tais comentários apenas fomenta o que a muito se prega em relação ao nordeste, como se nada de bom pudesse vir daqui, a não ser raramente, no entanto somos uma nação com objetivos comuns, use esse seu meio de forma mais construtiva, só isso, pois sabes bem que muito “sulistas” discriminam o nordeste, imagino que não seja bem o seu caso, mesmo eu percebendo que vc foi sim, mesmo que pouco, mas sim contaminado por esse sentimento, nem que ele se manifeste de forma inconsciente, mas é isso ai, fica o recado, o elogio e o conselho, se auto rever é bom, edificante e revigorante, isso vale para todos nós.

    Abraços…

    • Você está completamente equivocado, por um simples e único motivo: essa expressão do “elefante que subiu na árvore” foi dita por um radialista cearense!

      Eu concordo com ela, não pelo Ceará, e sim pelo time do Ceará. Eu diria o mesmo do Guarani (que aliás, também citei no tópico).

      Sem mania de perseguição, vai…

    • E eu entendo essa preocupação com possíveis preconceitos em relação aos nordestinos. Poderia falar aqui mil razões para garantir que não é meu caso, que adoro pessoas daí (aliás, também disse algo relativo a isso num post recente, é só procurar), e também fico indignado com as demonstrações de preconceito que vocês recebem dos “sulistas”, como vc define…

      Mas como nada disso serviria para lhe provar nada, prefiro me ater ao que reclamou. E, sobre isso, você está equivocado. Não há preconceito algum, nem faria sentido.

  3. Sei da origem dessa expressão!
    Mas o Ceará Sporting mostrou que hoje está acima dessa fatídica expressão, mostrando que com trabalho e competência, temos também lugar ao sol, assim como o seu corinthians, são paulo, santos, fluminense e etc, que também com trabalho e competência estão onde estão e são o que são.
    Quanto a mania de perseguição, acho que entendeu no fundo o que eu quis dizer, sabe aquela máxima do gato escaldado?
    No mais abraços e obrigado pela oportunidade e pelo bom nível de nosso papo, mesmo ás vezes um pouco áspero!

    • Isso é verdade, o Ceará provou algo em que acredito: que acessos conseguidos de forma consolidada, aos poucos, com campanhas sucessivamente melhores, dão muito mais sustentabilidade aos times na divisão superior.

      Abraço

  4. Fico feliz então, pois essa sustentabilidade e consolidação do CSC na primeirona abrira muitas outras portas para muitas outras áreas, por isso gosto do futebol, pois além de paixão, lazer e negócio ele é agregador de valores, de culturas e etc.

    Também não tenho nada contra “sulistas”, pelo contrário, aprendemos muito com vcs e vice-versa, e no fundo, tanto faz, pois somos apenas gente, humanos, viventes da terra, terráqueos.

    Abraços e saudações cearenses,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *