Sempre ouvi dizer que as pessoas engordam depois que casam. Claro que não são todos (e os magrelos de plantão não precisam se revoltar), mas é uma tendência. Só que a idéia passada junto com essa “brincadeira” (ou “constatação”?) é de que os recém-casados engordam por puro relaxo! Algo do tipo “já estou casado mesmo, dane-se”.

Não é assim.

Eu não demorei três meses após casado para ultrapassar 10 kg além do peso em que estava no dia da boda. Vale ressaltar que aquele também não era meu peso real, já que recorri a alguns artifícios às vésperas do casório para caber no casacão. Mesmo assim, foram aí uns seis quilos, no mínimo, logo de cara. E vieram mais uns três depois, ao longo dos dois anos seguintes.

Eu não decidi que, depois de casado, “tanto faz”. Talvez tenha me cansado de tanta dieta, sobretudo depois dos radicalismos pré-nupcial. Mas ninguém quer viver obeso. E ninguém vive de dieta! E nem engorda por falta delas. O que nos faz assumir o peso que ostentamos, sobretudo a longo prazo, é a rotina alimentar que adotamos! E é essa rotina que se altera completamente no matrimônio.

Talvez alguns tenham a sorte de só ter alterações positivas (do ponto-de-vista nutricional) após casar-se. Mas provavelmente para a maioria é como foi para mim. Você passa mais tempo em casa (porque quer ou porque precisa, afinal, tem novos afazeres); passa a preparar comida para dois, sempre tentando agradar o máximo possível o paladar do cônjuge; ou, em muitos casos, acaba de deixar a casa da mamãe, e o repertório na cozinha limita-se a macarrão e ovo frito – ou outras coisas fritas ainda mais calóricas. E os números dos serviços delivery preferidos, é claro!

Para quem já morava sozinho, também há diferenças. Por exemplo, passar uma refeição batida se não houver nada fácil para comer não era nada demais. Mas, casado, você não vai deixar a pessoa amada com fome! Mesmo que ela diga que não quer comer nada!

Aliás, outra situação bastante comum é essa: você não está com fome, mas a outra pessoa está. Ou você não teve uma vontade súbita de um bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro, mas ela(e) sim! Aí vocês fazem, e claro, você come!

Isso para não falar no futebol que deixa de jogar (tudo bem, não era o meu caso), na academia que abandona porque “vou fazer em casa, para ficar mais tempo perto da(o) esposa(o)”, mas nunca faz, e etc.

Depois de meses nessa rotina você está um bolo fofo, e as pessoas vêm dizer que você “desandou depois que casou”. Isso não é relaxo, é amor! De um jeito meio torto, mas é!

 

A boa notícia é que, sabendo que o problema é esse, para corrigi-lo basta cuidar de criar novos hábitos, estabelecer uma rotina alimentar mais saudável. E aí o benefício (e sacrifício) também é compartilhado. 🙂

anderson

3 Responses to “Casar engorda”

  1. Ai, vc é uma coisinha, sabia?

    E sempre com razão. Eu engordei, mas sou do tipo que as pessoas olham e ficam ofendidas quando digo isso… então… vou empurrando com a barriga… mas eu juro, juro que quero melhorar.

    bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *