E na queda de braço entre Neymar e Dorival Jr, no time da baixada, ganhou Neymar, perdeu o Santos.

A diretoria santista, tão elogiada e que tanto vinha acertando em sua gestão, deu uma bola muito fora ao demitir o técnico campeão paulista e da Copa do Brasil. Acusam-o de insubordinação, deixando claro e evidente que houve ingerência. E o Dorival Jr, a despeito de ter recebido ou não convite da anti-ética diretoria sãopaulina, agiu de maneira absolutamente correta, tomando para si a decisão de escalar o jogador ou não.

O desastre dessa atitude pro time do Santos é monstruoso.

  1. Neymar vai “se achar” ainda mais o dono da bola, do Santos, e do futebol brasileiro.
  2. O elenco vai ficar numa situação de total e completa submissão. Imagina a situação do Edu Dracena nessa? Se ele não pedir pra sair junto, cairá no meu conceito.
  3. Qualquer técnico que vier já vai saber que terá que se submeter aos caprichos do moleque.
  4. O time perde um bom técnico, muito bom aliás, e dificilmente encontrará outro, ainda mais com o aval dado para as malices do Neymar.

Enfim, como eu não sou santista (ainda bem), problema deles se o time irá sair perdendo. Porque a longo prazo, é fato que os santistas lamentarão muito essa atitude de ontem a noite.

Só que pro jogo de hoje temo que essa história toda dificulte ainda mais as coisas para o Meu Timão. Neymar vai entrar com sangue nus óio. Vai querer provar que ele é mais importante pro Santos que o Dorival Jr. E não dá pra negar que ele desequilibra.

É um confronto completamente imprevisível. Para esse jogo, especificamente, teria sido muito melhor o Santos com Dorival, e sem Neymar.

anderson

7 Responses to “Neymar Futebol Clube”

  1. Longe de entender de futebol como você, mas entendo um pouco de mitos criados pela mídia e o Neymar é um deles. Desde que essa tal “molecada” do santos apareceu que o menino é chamado de gênio, mas você já viu algo sem base dar certo? Pois é, o novo gênio não tem base nem preparo para tal adjetivo, ele passou a acreditar e o que vem acontecendo depois disso é que as pessoas estão se esforçando para não quebrar o encanto, aí vem uma pessoa sensata e tentar por o ego da criança nos trilhos, ledo engano. O que observo é que as pessoas preferem se iludir a punir alguém que não age com a humildade digna dos grandes gênios.

    • Eu percebo há tempos que sempre após algumas críticas, surge alguma corrente de apoio ao moleque, dizendo que ele tem que ser abusado mesmo, e etc. E, é óbvio, ele sempre vai ficar com a opinião mais confortável, mais conveniente.

      Por isso ele não tem correção.

      Concordo com você, as pessoas preferem se iludir à corrigir.

  2. Alguém assistiu ao episódio da semana passada da Grande Família?

    Vou dar uma resumida aqui… O Lineu foi dar umas aulas na faculdade que o Tuco estuda, e os alunos nem davam bola para o que ele falava. Aí ele passou a adotar uma linha tolerância zero, achando que assim teria o comando da turma. Não teve.

    O que isso tem a ver com o Dorival? Tudo. Não é agindo com muito rigor agora que ele teria o comando do elenco. Neymar foi multado, pediu desculpas em público e ficou de fora do jogo de domingo. Ótimo, foi punido, como deveria ser. Mas o Dorival insistiu em pisar, em mostrar quem é que manda, inclusive para a diretoria, nem que para isso o prejudicado fosse o próprio clube. Caiu, e a diretoria acertou. Nem treinador nem jogador podem ser maior que o clube…

    Curiosamente, em um jogo da Copa do Brasil, o Dorival foi substituir o Ganso, e ele se negou a sair. E morreu nisso. Ali já se mostrava certa falta de comando…

    • Mas o Dorival só fez isso porque nem ele, nem nenhum jogador do grupo, nem ninguém com o mínimo de percepção crítica se convenceu do pedido de desculpas do Neymar e da “multa” “pra inglês ver” da diretoria.

      O Dorival está lá no dia-a-dia e sabe muito bem disso. Ele vê que o moleque continua na sua marra costumeira apesar do discurso público combinado.

      E até onde eu ainda entendo de futebol, é o técnico quem deve escalar o time, quem deve decidir o que é melhor pro grupo. O que a diretoria do Santos fez chama-se ingerência. Se o Dorival aceitasse isso, aí sim estaria sendo omisso e mostraria foto de comando.

      E ainda é capaz dele sair como vilão da história, ao assinar com a agora nefasta diretoria sãopaulina, que fez o convite a ele no olho do furacão.

      Mas eu esperava que você se posicionasse assim, Fabio.

      • A meu ver o treinador é sim o responsável pela escalação por critérios técnicos. Já punições acho que não compete apenas a ele, é algo que deve ser definido em conjunto com a diretoria. E parece que foi aí que a coisa pegou… em conjunto definiam uma coisa, e depois ele voltava atrás e mudava tudo por conta própria.

        Não tem como dar ao treinador autonomia para definir as punições que bem entender a seus atletas. Multas e suspensões precisam sempre ser decididas em conjunto com a diretoria.

        Vale de novo a comparação com a escola. O treinador é o professor, e os jogadores são os alunos. Mas o professor não define sozinho punições para os rebeldes… Aí entra a diretoria.

        • Mas do que estamos falando? A multa foi a diretoria quem decidiu, o que o Dorival fez foi optar pela não escalação do Neymar. Isso é estritamente trabalho do técnico, não há como aceitar ingerência da diretoria nisso. Se o presidente do clube tiver que definir quem joga, não precisa de técnico.

          É óbvio que preterir o Neymar não traria ganho técnico algum ao time, para este confronto, mas o técnico não está lá apenas para pensar no próximo jogo. Ele traça o planejamento a longo prazo, e se fez essa opção é porque conhece o ambiente do grupo, sabe o que deve fazer, e sabia que teria ganho em rendimento e comportamento do próprio Neymar, a longo prazo.

          Eu que costumo criticar a direção do Corinthians, nessa hora tenho até orgulho. Desde que iniciou-se essa gestão, eles NUNCA interferiram no trabalho da comissão técnica. Ao contrário, sempre deram libertade de decisão. Até porque o Mano Menezes jamais aceitaria o contrário. E não é a toa que agora ele é o técnico da seleção, ele sabe conduzir esse tipo de situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *