Quando alguns “amigos” se distanciam, te “excluem”, ou começam a dar cutucões indiretos, é hora de parar e fazer uma autocrítica.

Ok, reverei conceitos e atitudes. Mas reverei algumas amizades também…

O primeiro passo é entender que não dá pra “forçar a amizade”. Ou ela surge e se sustenta naturalmente, ou ela não vai acontecer.

Outro entendimento importante que se deve ter é que opiniões contrárias se colidem. E isso exige duas coisas. De sua parte, a escolha correta das palavras, para que não agrida o outro. A contra partida do “amigo” é a aceitação.

Não concordo com uma palavra do que dizes, mas defenderei até o ultimo instante seu direito de dizê-la.

Voltaire

Agora, quando não há identificação evidente, quando as convicções e valores são antagônicos, se não houver o mínimo de relação afetiva concreta, pode acreditar: não vale a pena!

anderson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *